Fulni-ô

Eu com dois integrantes da Tribo Fulni-ô

Conheci alguns índios da Tribo Fulni-ô ao longo dessa última semana e pude adquirir alguns dos seus maravilhosos trabalhos!

Abaixo um texto da Casa Jaya, explicando mais sobre essa tribo! Enjoy!

Os índios da tribo Fulni-ô vivem em uma aldeia de 11.500 hectares, localizada no município de Águas Belas, em Pernambuco. Sua população é de aproximadamente 3.600 índios. A origem do nome Fulni-ô é muito antiga. Significa “povo da beira do rio” e está relacionada com o rio Fulni-ô que corre ao longo da aldeia de Águas Belas.

Embora tenham convívio diário com os nãos índios, a antiga tribo Carijó, que hoje se chama Fulni-ô é a única tribo do nordeste que mantém viva sua língua nativa, a Yaathe (ou Yathê).

A língua Yaathe, que significa “nossa boca, nossa fala, nossa língua” é oral, não possui cartilha. É aprendida pelos índios em casa com os familiares, no convívio doméstico e, segundo a professora Alieta Rosa, por intermédio de uma escola bilíngue que a aldeia possui. Inclusive, existe um livro com o registro gramatical da língua.

Além da aldeia, a comunidade possui outro local de moradia, onde habitam os rituais do Ouricuri. O Ouricuri é um retiro religioso secreto, realizado anualmente nos meses de setembro, outubro e novembro, especialmente para os membros do Fulni-ô.

Neste espaço sagrado, o que ocorre no ritual Ouricuri é um mistério. Nem mesmo as crianças revelam o que se passa no evento. Sabe-se que durante esse período os homens dormem em local reservado, o Juazeiro Sagrado, ao quais as mulheres não podem ter acesso. As rivalidades são esquecidas. As relações sexuais e a ingestão de bebidas alcóolicas são rigorosamente proibidas.

Um dos meios de subsistência mais importantes para a tribo é o artesanato da palha do Ouricuri, comercializado nas feiras livres da região, da agricultura de subsistência e de alguma criação de bovinos e suínos. Ainda praticam a caça e a pesca, mas essas atividades estão quase em extinção, devido aos desmatamentos e à poluição dos rios da região.

Suas manifestações culturais incluem a dança e a música. As danças dos Fulni-ô são inspiradas em vários animais e aves, sendo o toré a mais tradicional. Existe também a cafurna, uma dança cultural resultante da influência de outros grupos e uma conhecida como coco de roda, com estilo próprio e originada da cultura negra. As músicas das danças são cantadas em português e yaathe.

Seus instrumentos musicais são o maracá, o toré e a flauta. Tocam também instrumentos dos brancos como clarinete, pistom, trombone, violão, guitarra. Possuem até conjuntos e bandas formadas.

O uso do cocar, pintura corporal ou adereços, embora registrem sua cultura, não são marcas dos Fulni-ô. Para eles, a origem do índio é a linguagem, por isso a Yaathe se mantém viva até hoje.

Obrigado a todos!

About these ads